segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Infobesidade

Sobrecarga de e-mails no trabalho aumenta estresse, aponta estudo

DA EFE

O excesso de e-mails no trabalho está relacionado ao aumento de estresse dos trabalhadores e à perda de produtividade nas empresas, segundo estudo elaborado pela Universidade Católica de Louvain, na Bélgica.
"O excesso de e-mails e de informação em geral acarreta riscos sociais e psíquicos para os empregados e empobrece a empresa", disse Caroline Sauvajol-Rialland, professora responsável pela pesquisa.

Shutterstock
Funcionário sobrecarregado por excesso de e-mails tem produtividade reduzida, diz pesquisa de universidade belga
 
Funcionário sobrecarregado por excesso de e-mails tem produtividade reduzida, diz pesquisa de universidade belga
 
Segundo a pesquisa, spams, "newsletters" e mensagens eletrônicas internas contribuem para a saturação dos trabalhadores que, ao chegar a cada dia no trabalho, precisam organizar todas as informações.

Para a professora responsável pela pesquisa, o fenômeno da "infobesidade", termo criado pelo escritor americano Alvin Toffler em seu romance de "Future Shock", em 1970, representa uma ameaça tanto para a qualidade de vida dos trabalhadores como para a produtividade das empresas.
Ela diz que mais de 90% das pessoas com responsabilidades nas empresas acreditam que o fluxo de informação que administram é excessivo. Deste total, 70% admitem que estão saturados de manejar tais dados.

A pesquisa mostra que a "sobrecarga de informação" provoca interrupções no trabalho a cada sete minutos e que cada trabalhador usa 30% de sua jornada de trabalho para atender chamadas ou responder e-mails que exigem cada vez mais imediatismo.

"Se um trabalhador passa tanto tempo administrando as mensagens, essa atividade pode chegar a se sobrepor à atividade principal da empresa", disse a pesquisadora.

Outro problema enfrentado atualmente, mostra a pesquisa, é o acesso ao e-mail fora do trabalho. Para Caroline, o uso de computador e de outros dispositivos móveis para receber mensagens da empresa fora do horário de trabalho aumenta o estresse e mina a produtividade do funcionário.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1151101-sobrecarga-de-e-mails-no-trabalho-aumenta-estresse-aponta-estudo.shtml



Divulgação:

 


quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Administrador: o profissional que o Brasil mais precisa

Administrador: o profissional que o Brasil mais precisa
por Leandro Vieira*

O despertar para a necessidade de uma gestão realmente profissional tornou a Administração o curso superior com o maior número de faculdades (mais de 2.600) e o maior número de alunos (mais de 800 mil)

A piadinha é infame e batida e, com certeza, você já deve ter escutado: "quem não sabe o que quer, faz Administração". A anedota faz parte da habitual rivalidade entre os cursos superiores, e data de muito, muito tempo.

A realidade é que o curso de Administração e a profissão do administrador mudaram bastante. E nossa sociedade mudou também. Hoje já observamos uma crescente preocupação por parte de empresários e dirigentes de organizações públicas e privadas com relação ao gerenciamento das iniciativas pelas quais são responsáveis.

No campo empresarial, ainda temos uma elevada taxa de mortalidade. Segundo o IBGE, praticamente a metade das empresas fecha as portas após o terceiro ano de atividade. Os motivos que explicam esse índice bizarro são diversos, afinal o Brasil amarga a 126ª posição entre 183 nações no ranking do Banco Mundial que elenca os países conforme a facilidade de se fazer negócios em seus territórios. Para se ter uma ideia, segundo esse estudo, é mais fácil abrir um negócio em Uganda do que por aqui.

Entretanto, a principal razão da mortalidade das empresas é sempre a mesma: falta de preparo de seus gestores. Diante de tantas dificuldades, a figura do administrador desponta como essencial para driblar os obstáculos impostos por esse ambiente hostil à atividade empresarial.

Outro estudo com o mesmo número de nações, realizado pela ONG Transparência Internacional, coloca o Brasil na 73ª posição no ranking que mede a percepção de corrupção entre os países. Numa escala onde zero significa "muito corrupto" e dez "nada corrupto", a nossa nota foi 3,8. Fomos reprovados. Além de prejuízos à moral, a corrupção empaca o desenvolvimento brasileiro: um estudo da FIESP revelou que o prejuízo causado por essa praga chega a 85 bilhões de reais por ano!

A corrupção não é apenas fruto da falta de ética, mas também de falhas na administração pública e nos seus mecanismos de controle (para lembrar uma das funções clássicas da Administração delineadas por Fayol). Que falta faz um administrador de fato por trás de nossas instituições, não é mesmo?

O despertar para a necessidade de uma gestão realmente profissional tornou a Administração o curso superior com o maior número de faculdades (mais de 2.600) e o maior número de alunos (mais de 800 mil). Por ano, são formados mais de 114 mil administradores. Não só a oferta de profissionais da área ao mercado aumentou, como também a demanda por eles.

O Conselho Federal de Administração, em parceria com a FIA (Fundação Instituto de Administração), realizou uma pesquisa que traça o raio-x da profissão no Brasil. Uma das questões era dirigida aos empregadores. Em 2006, apenas 23% deles consideravam importante um cargo gerencial ser ocupado por um administrador. Em 2011, esse número saltou para 63%. São números que refletem o amadurecimento da sociedade brasileira, e também a transformação da mentalidade dos nossos jovens, que têm optado por essa com muita determinação e com a consciência de que o administrador é o profissional que o Brasil mais precisa.

Respondendo àqueles que ainda insistem em contar aquela piadinha surrada do início do artigo, quem opta por Administração tem a certeza exata do que quer fazer - muito diferente daqueles que escolhem outros caminhos profissionais e, lá pelas tantas, tentam atuar como administradores sem serem.


* Sobre Leandro Vieira


Leandro é Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Certificado em Empreendedorismo pela Harvard Business School. Tem MBA em Marketing, pelo Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM). Administrador de Empresas pela UFPB e bacharel em Direito pelo UNIPÊ, foi professor da Escola de Administração da UFRGS e fundou o portal www.administradores.com e a revista Administradores. Em 2011, Leandro recebeu o Prêmio Honra ao Mérito em Administração, conferido pelo Conselho Federal de Administração, pela sua contribuição ao avanço da Administração no Brasil. Leandro também é autor do livro Seu Futuro em Administração, pela Editora Campus-Elsevier.


Foto em alta resolução, clique aqui.


Sobre o Administradores.com

Lançado em 2004, o Administradores.com é o principal canal online sobre Administração e Negócios em língua portuguesa. Com notícias, grandes reportagens e artigos de colunistas renomados dentro e fora do Brasil – como Stephen Kanitz, Henry Mintzberg, Seth Godin e Gustavo Cerbasi – o portal tem uma média mensal de 2,5 milhões de visitas, mais de 260 mil fãs no Facebook e mais de 95 mil seguidores no Twitter.



Informações à imprensa

Mayara Chaves
Repórter - Administradores.com
http://administradores.com
Fone (83) 3247-8441 begin_of_the_skype_highlighting GRÁTIS (83) 3247-8441 end_of_the_skype_highlighting




Divulgação: